Adeus Instagress, e obrigado Instagram!

Os perigos de ser um fraude digital, e como construir uma presença real online para sua marca.

Você já recebeu uma variedade de seguidores e comentários que pareciam meio… genéricos? Da mesma maneira que veio aquela onda de seguidores, você percebe que sumiram? Um dos principais culpados disso era um pequeno aplicativo web chamado Instagress.

Instagram forçou Instagress a fechar na última quinta-feira (20/04/2017), por violar alguns termos de uso que todos nós aceitamos ao assinar a rede social. Vamos entender a lógica por trás do Instagress.

COMO FUNCIONAVA?

Instagress era um serviço digital que utilizavam “bots” para gerar curtidas, comentários, e por fim seguidores. Uma ideia interessante para alguns, porém péssimo quando pensamos no longo prazo. Agências digitais, influenciadores e até mesmo perfis pessoais utilizavam Instagress com o proposto de virar InstaFamoso. Como funcionava? Você selecionava um perfil de alguém famoso do seu nicho. O sistema fazia um analise dessa conta e seu “bot” seguia os seguidores do perfil selecionado, curtindo fotos aleatoriamente, e fazendo comentários genéricos. O dono do perfil veria essas curtidas e comentários, e acabaria seguindo a sua conta pessoal. Tempo ganho: você ganhava seguidores porque você havia “interagido” com ele(a).

A idéia por trás é de que ao interagir com pessoas que curtem um figurão do seu nicho, eles também irão seguir você pois seu conteúdo é da mesma categoria, alcançando mais rapidamente seu demográfico. Porém há um problema fundamental com isso tudo: não é crescimento orgânico.

Apesar de parecer uma ótima ideia, é somente um atalho que vai te prejudicar. No curto prazo, sua conta pode ganhar 100 ou até 1000 seguidores dentro de algumas semanas, porém é comprovado de que esses seguidores vão te abandonar. Why? Seu crescimento não foi orgânico e seu conteúdo não vai manter esses seguidores ou gerar novos seguidores. Seu perfil está sendo mau representado ao público. Digo isso pois no mundo das redes sociais, quantidade de seguidores “representam” influencia. Na verdade o seu perfil inflado não é tão popular (ou influenciável) como aparentemente é. Além disso, está alimentando algo que é fundamentalmente errôneo: quantidade de seguidores vale algo. Não vale absolutamente nada. Por isso me irrita profundamente quando alguém coloca no perfil: Influenciador Digital (digital influencer) com apenas 30 mil seguidores.

DIGITAL INFLUENCER: MAIS DO QUE APENAS NÚMEROS

Sim, aparentemente parece ser algo, mas é necessário muito mais do que números para ter uma influencia online. Tenho dois exemplos para meu argumento (entre as centenas que existem). O primeiro é de uma conhecida que acredita que é uma influenciadora. Ela está entre 10 mil – 20 mil seguidores. Como ela chegou lá? Sorriso bonito e o clássico foto BB (boobs-butt / peito-bunda). Ela cobra quase 5 mil reais para 10 fotos com um produto, e a maioria das agências e fotógrafos ODEIAM trabalhar com ela, principalmente pela sua falta de profissionalismo. O pior, o seu conteúdo não é relevante para os demográficos que ela atinge, e conheço pessoalmente marcas que trabalharam com essa pessoa e o investimento teve 0 de retorno (literalmente). Onde está a influencia digital? Não sei… Digo isso publicamente pois já tentei conversar com ela a respeito disso tudo, porém de nada valeu.

Outro caso é um cliente em potencial que havia trabalhado com outra agência de marketing digital. Essa outra agência prometeu seguidores, e entregou o que prometeu. Usou tanto bots quanto comprou seguidores, alavancando em 3 meses 60 mil seguidores. Qual o problema? Cada foto postado gera entre 15-30 curtidas. Vendas por meio do perfil é perto de zero. No final, o cliente ficou frustrado. Lentamente o perfil está perdendo seguidores. Isso está acontecendo, pois o conteúdo não é relevante para os seguidores que existem, e Instagram está desativando contas inativas.

Percebe que há algo de errado?

Há centenas de promessas de crescimento milagrosos baseados em programas e compras de seguidores que vão alcançar um sucesso momentâneo. Porém, sem uma estratégia a longo prazo, isso vale nada.

Você, leitor, que é dono de uma marca, do seu próprio pequeno negócio, quero te dizer: pense no longo prazo. Volte para aquilo que falávamos a respeito 20, 30 e 40 anos atrás. Pense nos seus clientes. Pense no seu demográfico. Crie conteúdo relevante para eles. Entregue algo de valor. Isso não significa propaganda de vendas 100% das vezes. Pessoas querem saber quem você é. Querem conhecer o processo das coisas. Querem ver bastidores. Querem algo mais do que sua publicidade de venda.

Suas redes sociais são a vitrine principal para a sua marca, e não tem nada mais chato do que perfil tipo Polishop. Seu canal não pode ser um comercial das Casa Bahia. O que estamos falando (quando falamos sobre redes sociais) é sobre um espaço para conectar pessoalmente com as pessoas, e até mesmo em um nível pessoal. É seu relacionamento com eles.

COMO COMEÇAR HOJE?

Nas próximas semanas vamos dar dicas de como melhorar sua presença online, mas há algumas coisas básicas que você pode começar a fazer hoje. Lembrando, tudo isso abaixo parece ser simples demais, mas é para criar hábitos que vão trazer um retorno ao longo prazo.

A verdade é o seguinte, se você quer ser uma Marca (pense em termos de marca, e não negócio) que é absolutamente real e autêntica, não há atalhos. Você terá que ser intencional nas suas interações online, e investir tempo com seus seguidores e com seu nicho a fim de que eles possam se alinhar com a sua marca. Aos poucos você está fidelizando seu público.

Três dicas simples para começar hoje:

  1. Engaje AGORA! A pessoa que domina uma conversa, mais cedo ou mais tarde, vai acabar falando sozinho. Não espere que seus seguidores comentem e curtam o seu conteúdo se você não engaja com eles. Pare de ser um egoísta socialmente. Deixe comentários. Curta fotos. Fale “oi” ou “bom dia”. Seja alguém agradável. Se eles veem constantemente o seu nome nas notificações, pode ter certeza, que vão interagir com você. #nãosejaegoista
  2. Pesquise hashtags! Hashtags existem para você ficar por dentro do seu nicho. Navegue pelos seus hashtags e comente nas melhores fotos. Quando falo isso, quero dizer: deixe comentários reais. Nada genérico.
  3. Seja ativo! Vai alem de engajar com seus seguidores. Entregue algo para que eles possam interagir com você. Poste fotos de alta qualidade, crie algo de valor que vai impactar o dia deles. Pense assim: é o seu público. Cuide bem deles.

Amamos redes sociais, e sabemos que há um potencial excelente para qualquer tipo de negócio (quando usado corretamente). Todos nós somos tentados a usar atalhos para potencializar nossa presença digital, porém é necessário entender o impacto negativo.

Share it